Filme: Jurassic World – Reino Ameaçado [Review]

Filme: Jurassic World – Reino Ameaçado [Review]

Seguindo a moda das franquias que receberam uma sequência-reboot, Jurassic World fez um sucesso acima do esperado, garantindo uma sequência que finalmente chega às telonas. Jurassic World – Reino Ameaçado tenta explorar um caminho diferente para a franquia, agregando conceitos novos a aventura e correria clássicas dos filmes passados.

Quando um vulcão desperta na ilha Nublar, local onde as tentativas de parques dos dinossauros falharam, começa um debate ético para decidir se os animais que vivem lá devem ser resgatados e protegidos, ou se o caminho deles é a morte pois afinal eles nem deveriam estar vivos. Uma companhia decide apostar na salvação dos dinossauros, chamando Claire (Bryce Dallas Howard) e Owen (Chris Pratt) para ajudá-los a capturar os animais e levar a uma reserva protegida. Uma trama sinistra começa a ser revelada em meio ao resgate, e cabeças ambiciosas parecem querer encontrar uma nova forma de explorar as criaturas. No elenco Jeff Goldblum, Justice Smith, Toby Jones, Daniella Pineda e Rafe Spall.

Assim como Star Wars – O Despertar da Força, Jurassic World apresentou uma sequência que emulava muitos conceitos do primeiro filme, uma forma de tentar agradar os fãs antigos e apresentar a franquia para a nova geração ao mesmo tempo, e deu muito certo. Mas numa sequência, continuar seguindo esta fórmula poderia ser um erro, e por mais que alguns aspectos lembram O Mundo Perdido, o diretor espanhol Juan Antonio Bayona conseguiu mudar as coisas. O primeiro ato e a aventura na ilha lembram bastante o que já vimos em Jurassic Park, mas após saírem de lá a trama fica mais densa, e a película segue uma escalada onde a aventura vai dando espaço ao suspense e o terror.

A postura dos dois protagonistas e mesmo de alguns alívios cômicos apresentados no início vão mudando, e ao fim tudo culmina em um gancho que pode dar um rumo interessante a franquia. Basicamente temos dois núcleos distintos que se unem no final para revelar alguns mistérios que nem chegam a empolgar tanto. Apesar de abordar um clima novo e conceitos de ficção-científica mais fortes, o filme parece não conseguir explorar ao ápice tudo isso, se mantendo em uma margem de segurança. A química entre Chris Pratt e Bryce Dallas Howard está ainda melhor, no entanto a personagem dela parecia levemente mais forte e com mais atitude na película passada. Somos apresentados a novos personagens que emulam um pouco os clichês vistos na franquia, nada que incomode muito, pelo contrário. Meu destaque vai para a próxima pequena Isabella Sermon e seu imenso carisma. Jeff Goldblum retorna como Ian Malcolm, fazendo uma participação pontual mas na medida.

Acredito que o maior mérito deste filme é abrir novas possibilidades para a franquia, mostrando que existem maneiras de renovar uma fórmula mesmo que através de clichês. Reino Ameaçado me pareceu mais fraco que o anterior, mas é divertido e aborda temas interessantes, mesmo que de forma superficial para não espantar o público geral.

(Obs. Tem uma cena pós-créditos tão inútil que nem vale esperar as letras subirem, vai por mim).

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.