Filme: Em Pedaços [Review]

Filme: Em Pedaços [Review]

Um filme não precisa ser panfletário para tratar de temas contemporâneos, muitas vezes basta apenas a trama contar uma história profunda e deixar que o cenário se molde diante as temáticas. Em Pedaços é um filme alemão que fala sobre dor, preconceito, intolerância, e como estas coisas podem mudar toda a vida de uma pessoa.

Vivendo na Alemanha com sua esposa Katja (Diane Kruger) e seu filho Rocco, o ex-presidiário turco Nuri Sekerci (Numan Acar) acreditava que conseguiria construir uma vida nova e segura para sua família, mas um explosivo colocado diante de seu escritório acaba com esses planos. Com seu filho e marido mortos na explosão, Nuri entra em uma espiral de dor, ao mesmo tempo que busca justiça pelo atentado ao seu marido que ela acredita ter sido obra de neo-nazis. No elenco Denis Moschitto, Johannes Krisch, Ulrich Tukur e Karin Neuhäuser.

A trama escrita por Hark Bohn e Faith Akin (que também dirige o longa) tem um ritmo lento, mas para não ficar tão maçante ela tem seus três atos separados como capítulos (Família, Justiça e O Mar, respectivamente). Temas como o crescimento do apoio a extrema direita, xenofobia, ineficácia da justiça e a dor da perda são abordados de maneira forte, usando muito bem os diálogos e interações entre os personagens para representar suas posições. A própria narrativa propõe um contato mais intimista do público com a película, principalmente com a protagonista, seja usando câmeras de mão ou cenas longas focadas na atuação de Kruger, que aliás mostra porque foi escolhida como melhor atriz no Festival de Cannes por este papel.

O trabalho de Kruger sem dúvida é o ponto alto do filme, com sua personagem sendo a espinha dorsal de tudo. Sua personagem passa por um arco de muitas transformações, é cheia de falhas e por isso tão humana. A atriz de 41 anos conhecida pelo papel da estrela espiã Bridget von Hammersmark em Bastardos Inglórios brilha na tela sempre que aparece, apresentando todos os estágios da dor e depressão, da raiva diante a impotência que se sente quando a justiça se mostra indisposta a lidar com os fatos, e de como isso reverbera a tudo e todos que nos cercam.

Mesmo sendo uma história fictícia, os temas abordados neste filme são reais e a cada dia ganham mais seguidores em toda parte do mundo, causando uma onda de intolerância, violência e terror contra tudo que é diferente. O longa tem ganhado prêmios em vários festivais, incluindo o Globo de Ouro como melhor filme estrangeiro, e mesmo não tendo cara de blockbuster gosto de ver que Em Pedaços está tendo exibição em grandes cinemas, pois quem sabe assim possa levantar debates pertinentes para nossa sociedade atualmente.

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.