Filme: Buscando… [Review]

Filme: Buscando… [Review]

É comum que em meio a tantos blockbusters no cinema a gente acabe nem notando filmes que chegam pelas beiradas e, em alguns casos, perdemos obras muito interessantes. Buscando… é um suspense criativo em sua narrativa, usando a tecnologia e nossa relação com a mesma para construir uma trama que te prende do início a fim.

Acompanhamos a história de David Kim (John Cho) que se embrenha em uma busca com apoio da polícia e através de redes sociais para encontrar sua filha Margot (Michelle La) que desapareceu deixando poucos rastros. Este é um filme em que a sinopse deve ser breve pois qualquer coisa além disso pode comprometer a jornada. No elenco Debra Messing, Joseph Lee (II) e Sean O’Bryan.

O uso de linguagens diferentes para compor uma narrativa ou trazer o público para mais próximo da história não é novidade. Diversos filmes usam computadores, celulares e outros periféricos como condutor da trama, mas poucos são os que usam desses elementos durante todo o filme, colocando o espectador quase em primeira pessoa ao lado do protagonista. O diretor Aneesh Chaganty trabalha uma trama de mistério intrincada em que a percepção do público é limitada ao escopo do protagonista e suas linhas de pensamento mas, como um truque de ilusionismo, ele coloca todas as pistas desde o começo. O filme também aborda como as redes sociais e a internet em si atuam em casos como esse, onde todos passam a gerar teorias, tirar conclusões e tentar até se promover sobre a desgraça alheia. Destaco também a localização feita nas interfaces das redes sócias e sistemas operacionais, apresentados todos em português mesmo na versão legendada. Como muito do filme é apresentado através destas coisas, este processo acaba fazendo total diferença.

Independente da narrativa, a própria trama tem o mérito de ser imersiva, te levando num carrossel de emoções a cada nova cena. Nota-se um cuidado com o som e trilha sonora do filme, que alterna entre momentos de silêncio onde só se ouve as teclas do  computador e o som ambiente de uma chamada de vídeo, a momentos em que a câmera passeia com rapidez por frases importantes e um som de tensão invade a cena. A maioria dos atores não é muito conhecida, com exceção de Cho que já foi visto em Star Trek e algumas séries menores. Um filme como este precisa de um ator bom o suficiente para entregar as emoções necessárias na cena, tendo em vista que o público estará na maior parte do tempo ao seu lado, e John Cho consegue cumprir muito bem este papel. Destaco também a atuação de Michelle La como a filha de protagonista, outro elemento chave da história.

Em tempos onde fórmulas são repetidas a exaustão, termos um filme que usa nossa proximidade e dependência com a tecnologia para causar imersão é algo muito inteligente. Buscando… é um suspense de não cheia, uma das gratas surpresas que tivemos este ano e que vale ser visto de galera no cinema.

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.