Para Você Não Sentir Tão Forever Alone: Alfredo, o Vampiro [Review]

Para Você Não Sentir Tão Forever Alone: Alfredo, o Vampiro [Review]

Resenha do álbum “Alfredo, o Vampiro”, da Estronho, que reúne as primeiras tirinhas da webcomic de Emerson Lopes.

 

Olá Argonautas

Sabe quando você conhece um personagem e, mesmo sem ter lido uma linha sobre ele, já descobre o tipo de enrascada em que pode se meter?

Foi exatamente isso que senti quando vi pela primeira vez, um desenho de Alfredo, o Vampiro.

 

 

Só de olhar para aqueles olhões é fácil perceber que trata-se de um sanguessuga muito engraçado e que não leva jeito nenhum para a paquera – como o sex appeal Gary Oldman em Bram Stoker Dracula… E, claro, desnecessário dizer, o Edward de Crepúsculo – nem sei o nome do ator e não me preocupei em procurar.

Mas esqueça esses tipos… E esqueça principalmente o último citado. O tempo dele está contado.

 

Hoje falarei de um vampiro com v minúsculos, mas que manda muito melhor do que a fadinha que brilha ao sol (pior conceito estabelecido para um filho da NOITE, na minha opinião), pelo menos quando o assunto é bom humor.

Vamos falar da veia cômica de um nosferatu que até tenta chupar uns pescocinhos…. No entanto, faz mais feio que leitor do MDM.

 

A Compilação de Tirinhas da Estronho

 

“Alfredo, o Vampiro” é um álbum da Estronho Editora que reúne em ordem cronológica as primeiras tirinhas escritas e desenhas (claro) como webcomics e publicadas por Emerson Lopes nesse blog.

Essa edição é uma oportunidade excelente para quem deseja conhecer o Alfredo desde sua origem. São mais de 62 tirinhas publicadas em ordem (algumas têm até continuação),

E o que é melhor. Você poderá se divertir com esse personagem, sem ter que gastar horas e horas procurando no blog do Emerson.

 

Afinal, quem é Alfredo? (E por que se parece comigo, anos atrás…)

 

É um parente do Drácula, que deixou a Transilvânia para morar no Brasil. Tem uma queda por mulheres bonitas, mas, diferente de qualquer outro vampiro da ficção, não conhece uma técnica seque de sedução.

 

Um bom personagem autoajuda se você está numa fase azarada na sua “pegação”. Poderá dar muitas risadas desse estado passageiro (esperamos né?) e não se sentir não forever alone assim. Aliás, depois de tanto achar engraçado desse estado, vai que aparece uma gatinha para você paquerar…

Ninguém faz mais feio que o Alfredo, aposto!

Admita: todo solteiro tem lá sua fase de “matar cachorra” a grito (vai por mim).

 

Humor, Sem Forçar…

 

O bom humor das tirinhas geram simpatia com os leitores sem forçar, criando situações cômicas pela inocência. E é isso que cativa no personagem. Ele consegue ser engraçado, sem exageros.

O traço de Emerson combina bastante com o tipo de história narrada. Os personagens lembram os Super Deformed cabeçudos típicos dos mangás e são extremamente fofinhos. O que faz o leitor ter alguma pena dos foras que o Alfredo toma.

 

Deixei, ao longo desse post, algumas das melhores tirinhas para degustação de vocês (uma tarefa que foi difícil).

Agora você tem a oportunidade de ter a versão impressa na sua estante – que pode ser lido por adultos e crianças – , então corre para comprar o seu na loja da Estronho (acesse aqui) e adquira o seu.

A edição impressa está com papel de luxo (couchê 145G), coloração de alta qualidade, formato lateral (23x12cm, que facilita a leitura de tirinhas) e galeria de arte com trabalhos de Péricles Junior, Vitor Caffaggi, Gustavo Borges, Márcio Fiorito, Luís de Morais e Chairim Arrais.

Separe uma parte do seu orçamento de quadrinhos para dar muitas risadas!

 

Novos Autores Devem Temer a Crise Econômica?

 

Vigiando_o_TempoVagnerd, onde mais posso ter contato com material da Estronho?
Eu poderia indicar o site da editora, mas já fiz isso ao longo dessa postagem. Entretanto, deixa o marqueteiro oportunista aqui fazer um jabá.

O editor da Estronho Marcelo Amado, deu uma entrevista para o meu blog falando sobre as dificuldades que os novos autores podem encontrar no mercado editorial.

Interessa-se por escrever e quer saber mais sobre as editoras independentes (que pode ser uma boa porta de entrada na carreira literária)? Então, vai gostar muito dessa entrevista.

Clique aqui e aproveite!

 

Nota: 8/10

 

Ficha Básica:

 

Roteiro e Arte: Emerson Lopes; Editor Responsável: Marcelo Amado; Ilustração de Capa: Emerson Lopes; Projeto Gráfico: Marcelo Amado; Formato: 23x12cm; Páginas: 48 em cores; Papel: Couchê 145G; Capa: Papel Couchê Brilho 240G sem orelhas; ISBN (papel): 978-85-64590-73-1.

Deixe um comentário

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.